NILSON RUTIZAT
Escrever para mim é como respirar, eu preciso escrever para continuar vivo.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Prêmios Contato Links
Textos
Preciso me declarar a você.
Quantas vezes ao chegar e ao sair, meu orgulho, meu medo, não me deixaram dizer, eu te amo.
Não me deixaram fazer para te declarações de amor.
Não me deixaram falar, nem te elogiar. O cotidiano, meu inimigo.
A rotina, minha rival, e eu um bobo, por deixar a timidez calar meu coração, por deixar o orgulho substituir o romantismo, por deixar o dia a dia interferir no nosso amor, por deixar espaço para os problemas arranhar nossa relação.
Bobo, como sou bobo, por achar que te amar é o bastante, por achar que você não precisa de um marido romântico, por achar que não preciso mostrar que te amo.
Sou covarde, por não fazer para te cartas de amor, por não dizer o quanto te desejo, por não te dá flores, por não te dizer boa noite ou mesmo, tchau!
Deveria a cada dia demonstrar mais e mais esse amor que cresce, mas que cresce em silêncio, pois eu não sei mostrar, mas preciso muito que você saiba, EU TE AMO.
Nilson Rutizat
Enviado por Nilson Rutizat em 15/01/2010
Alterado em 18/07/2011
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários