NILSON RUTIZAT
Escrever para mim é como respirar, eu preciso escrever para continuar vivo.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Prêmios Contato Links
Textos
Até quando sofrerei.
Para a terra que la deixei, paixões sempre trago comigo.
Foi um sonho, um absurdo. A saudade que de minha terrinha aqui trago é dimais, muito enorme, hoje tenho a liberdade de esbravegar,te escrevendo sem medo de errar, sem mim  preocupar com ortografia, só saudades de tu minha tia, dur dia de sol e de dur dia chuvoso tamém da cumida qui só tu sabe fazer, dur dia de alegria que sempre temos.
Te iscrevo pra contar qui tô doido de saudade, pra dizer que o dia de hoje mim trouxe muita lembrança sua.  Até quando sofrerei recordando os final de semana que temos ai, as gororobas que cumemo no almoço e ar merenda de três hora, é dimais para um peito réi sofredor, mas saudade é isso.
Hoje chorei ao lembrar das suas histora de trancoso, qui falava de saci, de lobsomem e de mula tamém. quando fui cumer chorei, pois o dicumer daqui num é bom cuma o seu, mermo qui eu queira gostar num adianta, o qui sei mermo é ser do interior, sul maranhense até quando ficarei distande daí.    

Saudades da  minha terra.
Nilson Rutizat
Enviado por Nilson Rutizat em 27/01/2010
Alterado em 18/07/2011
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários