NILSON RUTIZAT
Escrever para mim é como respirar, eu preciso escrever para continuar vivo.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Prêmios Contato Links
Textos
Corno Apaixonado
O que falar para você amor? Nem sei se devo te chamar mais assim.
Tudo foi tão lindo, nossos encontros eram perfeitos, nossas conversas prazerosas e até minha alma festejava quando te via. Era tudo perfeito, eu odeio a perfeição, pois a perfeição é só uma ilusão de que tudo está conforme a nossa vontade. E foi assim em nosso relacionamento.
Enquanto eu me dedicava a você, te fazia acreditar no meu amor. Você buscava em outros braços o que com certeza não encontrava nos meus. Não sei o que, mas alguma coisa lhe faltava. Não te culpo pelas suas traições, culpo-me pela minha ilusão de achar que esse amor que eu idealizo em meus escritos possa existir. Talvez eu tenha confundido ficção com realidade.
Sei que não peço muito, quero apenas honestidade. Veja que não digo amor, fidelidade. Quero honestidade. Não precisa se iludir nem iludir ninguém. Você precisa ser honesta e decidir o que você quer e o que você não quer. Agora enganar, iludir, fingir e demonstrar o que não existi não é legal e não faz bem pra ninguém nem mesmo pra você.
Bom, mas a vida é sua. Não sou eu, o corno que você fez, que vai te dizer o que fazer da sua vida. Com certeza você deve saber o que quer. E sinceramente, eu sou o único que não sei de fato o que quero.
Talvez eu me tranque em uma vida solitária, me embriaga todos os dias e escreva para vocês o mais podre sentimento do homem, a covardia.
Nilson Rutizat
Enviado por Nilson Rutizat em 12/11/2014
Comentários