NILSON RUTIZAT
Escrever para mim é como respirar, eu preciso escrever para continuar vivo.
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Perfil Livros à Venda Prêmios Contato Links
Textos
PRONOMES

Esse eu de que tanto falo
não está em primeira pessoa.
De repente, assim num estalo,
Descubro, sozinho, à toa…
Que na gramática da poesia,
Tem muitos “eu”no dia a dia,
que são pronomes sorrateiros,
pois o eu que era o primeiro
passa a ser segundo, terceiro...
Até mesmo o derradeiro.
Nilson Rutizat
Enviado por Nilson Rutizat em 17/11/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários